30 de jun de 2013

Lista da semana: Séries que não foram tudo aquilo que queríamos

Posted by Thaís Colacino On 23:48 0 comentários



Algumas séries começam muito bem. Os personagens são marcantes, as aberturas também, a história então, enche os olhos de qualquer um e dá esperança de que seja um ótimo entretenimento. Porém, algumas séries desandam e chegam a desapontar, perdendo a qualidade e os espectadores. Com certeza alguns nomes vieram à sua mente! Listamos aqui nossas decepções televisivas.



Angel
O spin-off de Buffy sobre o vampiro com alma prometia ser uma versão mais "adulta", com temas mais pesados que a série que o originou, mostrando a redenção de Angel. Tudo ia mais ou menos bem até colocaram um demônio sendo comandado pela Cordelia e várias profecias esquisitas, como um filho de dois vampiros ou existência de outro com alma. Entre deuses e demônios, a série teve um fim dúbio, mas não deixou saudades.



Dark Angel
A série de James Cameron (Avatar) tinha uma premissa muito boa: soldados geneticamente modificados que fugiram do laboratório que os criou para um mundo economicamente falido e que ainda são perseguidos. Com poucos personagens, mas muita história e ficção científica boa, fechou uma excelente primeira temporada, no entanto a segunda e última é para esquecer. O que seria uma ficção crível desbancou para experimentos bizarros e com poderes dignos de X-Men, que não combinavam com a proposta inicial. Terminou fraca, sem audiência (mesmo com um final) e continuou em livros.



Dexter
Sim, Dexter. Por mais que amemos o personagem e agradecemos pela série não seguir os livros que a criaram, é impossível não notar a perda de qualidade. Isto pode se dar pelo fato de a quarta temporada ter elevado demais as expectativas quanto ao que viria depois, ou talvez algumas conveniências, mas principalmente por causa dos absurdos de roteiros que fazem com que olhemos com um pouco de ceticismo a próxima e última temporada.



True Blood
O que parecia uma proposta muito legal e que foi escalando para algo maior, e até divertido, acabou com muitas histórias paralelas chatas no caminho e algumas resoluções de trama tão forçadas que continuar a assistir a série é quase um martírio. Não importa mais quantas pessoas lindas e semi-nuas apareçam. Só para exemplificar: o melhor vilão de todos, Russell, fez a terceira temporada ser uma das melhores, enquanto ao voltar na quinta, foi fraco e teve um final decepcionante (a inteligência dos vampiros envolvidos na trama também foi decepcionante). Outra coisa são as fadas, que parecem servir só de comida.



Lost
Quem não se lembra dos mistérios e enigmas de Lost, ou não se emocionou com tantos momentos espetaculares e muitas vezes tristes, como a morte heróica e dramática de Charlie. Foi uma série que em todas as suas temporadas soube agradar os fãs e encheu de expectativas sobre um final grandioso que nunca veio. Temos o final, mas a grandiosidade se perdeu, as repostas que tanto esperamos e nos prometeram nunca foram sanadas. Ainda existe quem goste de Lost por tudo que a série foi antes do final, mas não deixou de ser uma grande decepção.



Supernatural
Amamos o Dean (muito!), Castiel e Sam. Mas eles tinham um final perfeito em mãos e foi o da quinta temporada. Afinal, depois de Lúcifer e da trama bem amarrada que fizeram, para onde partir? A resposta foi mais três temporadas difíceis de acompanhar até para fãs mais fervorosos. Mesmo que tenha uma boa história e fãs devotos, é bom saber parar quando se está no topo (e com uma história legal).



Arquivo X
Diferente do que dizia o slogan de Arquivo X, eu não quero acreditar, mas o dinheiro falou mais alto e essa foi outra série que não soube o momento certo de parar. Todo o desenvolvimento do enrendo da própria mitologia da série seguia para um final bem comprometido e amarrando pontas soltas, mas o lucro a manteve no ar mais tempo que devia. Seguiu-se uma sucessão de temporadas novas cada vez mais distante de sua origem, mudanças nos personagens e até o afastamento do ator principal (com abdução!), que prejudicou ainda mais o andamento da série.



Heroes
Com uma primeira temporada de tirar o fôlego, os heróis conquistaram o mundo com o suspense de quem era Sylar, como matava e porque, além de como eles receberam os poderes: seriam mutantes? Algo divino? Destino? A segunda temporada mostrou que não eram os únicos, e a terceira desandou a série. Sinceramente, alguém acompanhou até o fim?

0 comentários:

Postar um comentário