17 de dez de 2012

Perdidos no Espaço da TV: Dexter - Final da 7ª temporada

Posted by Thaís Colacino On 11:35 2 comentários


"Surprise, Mother****er!"

(SEM spoilers)

Nunca antes nas temporadas anteriores Dexter esteve tão exposto. As outras temporadas, apesar dos altos e baixos, quase sempre tinham algo em comum: um assassino em série que era o alvo de Dexter e se prolongava pelos episódios enquanto se dava o desenvolvimento do personagem principal, tentando se humanizar enquanto amava matar, à procura redenção. A sétima temporada deixa de lado o assassino em série para focar-se totalmente no desenvolvimento de Dexter, que se vê cada vez mais acuado. E isso não é algo ruim.

Depois de ser pego no flagra pela irmã no final da 6ª temporada, Dexter tem que fazer malabarismos para convencê-la de que foi um acidente, algo que os roteiristas com inteligência já enterraram no fim do primeiro episódio. 

Olha, uma lâmina de sangue!
A temporada basicamente passa por Dexter tendo que compartilhar seu segredo com a irmã e fazê-la entender seu ponto de vista, ao mesmo tempo em que se mete em enrascada com a máfia ucraniana por assassinar um dos membros e ser perseguido. Essa trama levou a bons momentos com Isaak Kirko, da máfia, com quem novamente se identificou e teve os melhores diálogos.

Além disso, Laguerta acha uma lâmina de sangue de Dexter, ou melhor, do Bay Harbor Butcher, na cena do crime de Travis e, pelo relacionamento que teve com Doakes, resolve reabrir o caso às escondidas, levando mais uma vez nosso querido assassino ao limiar da exposição. 

Hannah, linda, mortal e compreensiva
E para coroar tudo, há Hannah Mckay, ex-namorada de um assassino que tem um relacionamento com Dexter. Apesar de ser estranho no começo da relação dos dois afetar o julgamento de Dexter, algo verdadeiro sai dali: Dexter não tem um passageiro sombrio, como ele gosta de chamar. Ele mata porque gosta e provavelmente nem teria se tornado assassino se não fosse pelo pai.

O desenvolvimento do relacionamento de Deb e Dexter é algo que merece destaque, ainda mais para o final da temporada. Deb precisa ponderar entre ser quem ela é e tentar compreender o que o irmão faz, além de culpar o pai e manter-se neutra e calma, algo que todos sabem ser difícil. Pelo menos a abordagem de 'estar apaixonada pelo irmão' acabou logo. Ainda bem. Quem sabe não esquecem essa tolice.

Já Dexter passa por todas as emoções que ele tanto reprimiu a ponto de achar que não tinha. Como ele mesmo diz, a vida de mentira que ele criou tornou-se real. Vê-lo manipulando não só a irmã, mas outras pessoas, é simplesmente brilhante.

Are you...?
Claro que há histórias paralelas totalmente dispensáveis, como sempre: a história da stripper e Quinn, por exemplo, não leva à nada, a não ser complicar um pouco a vida de Dexter. Como todas as outras histórias levam à de Dexter, uma fora dela é aceitável. Algo interessante do último episódio são os flashbacks com Doakes, mostrando um Dexter mais falso, mas também menos preocupado, bem diferente da realidade sombria em que se encontra.

Apesar de alguma interações parecerem um tanto apressadas para que a história fosse contada (o relacionamento com Hannah ou o semblante calmo de Deb pouco tempo depois de algo tão dramático), a temporada foi em geral muito boa, com surpresas e pavimentando o caminho para o fim da história. Mesmo não deixando um gancho que nos faça ficar na ponta da cadeira aguardando ansiosos, a moralidade cada vez mais corrupta de Dexter que contamina a todos e o instinto de sobrevivência sendo levado ao extremo trouxeram uma nova dinâmica à serie, que agora abre um leque de possibilidades para o derradeiro fim.

****
Adendo (COM spoiler):


O local de "nascimento" do lado assassino de Dexter agora é também é o de Debra. Excelente jogada, roteiristas! Desde a primeira temporada, muitos já tentaram matar a Deb por ser a âncora que mantém a humanidade de Dexter. E por todas as vezes Dexter a escolheu em detrimento de quem quer que fosse. Mas agora que a "humanidade" dele foi corrompida, seria possível ele se tornar um assassino irrestrito?

2 comentários:

O Adendo sem duvida foi o melhor comentario! O eps foi simplesmente foda.. Agr esperar a 8ª >.<

Boa análise. Mas, sei lá... nem acredito que tô dizendo isso, mas faltou mais coragem aos roteiristas/produtores pra fechar essa temporada. O leque de possibilidades esteve aberto o tempo todo e acho que fechou mal. Talvez tenha sido a expectativa, a ansiedade... a saudade das 4 primeiras temporadas. Eu entendo que como isso caminha para o fim, só há um fim possível pra alguém com o caráter de Dexter. E não vejo um final feliz...

Postar um comentário