6 de mai de 2013

Perdidos no Espaço da TV: NERD of the DEAD - Primeiras Impressões

Posted by Aline Guevara On 23:13 0 comentários


Este espaço geralmente é destinado às produções televisivas, principalmente séries. Mas esse panorama está sofrendo alterações bruscas ultimamente. Os canais televisivos não são mais os únicos detentores desse tipo de produção audiovisual. Cada vez mais a internet está sendo o palco e a plataforma de novas séries, várias vezes não devendo em qualidade para aquelas que são transmitidas na televisão. Temos as produções originais do Netflix, como House of Cards e Hemlock Grove

Hoje falamos de uma dessas produções para a web, que é ainda mais interessante porque é brasileira e de comédia: NERD of the DEAD

A ideia é bem simples, mas também bem executada. O apocalipse zumbi chegou ao Brasil e nós conhecemos o resultado disso: pânico generalizado, gente correndo, carros batidos e pessoas que costumávamos ver todos os dias de repente querendo arrancar um pedaço nosso a dentadas. Alheios a tudo isso, estão os dois protagonistas da série, Kaiser e Bocarelli.

Bocarelli e Kaiser, preparados para o apocalipse zumbi!
Enquanto o primeiro é jornalista é personifica a imagem estereotipada do nerd, magrelo de óculos grandes e que vive no videogame, o outro é um designer desempregado, mas que tem muito orgulho do seu blog. Mas independente da aparência, ambos são nerds e reside aí a maior diversão de NERD of the DEAD: a reação dos dois como nerds e amantes de zumbis ao iminente apocalipse. É absolutamente hilário.

Sem muitos pudores, a série mostra Kaiser e Bocarelli conversando como seria mesmo na vida real, um diálogo repleto de palavrões e discussões típicas de moleques. E a química dos dois atores é ótima. Outro detalhe digno de comentários é a divertida propaganda de Serrote, o caçador de zumbis que dá algumas "dicas" para eliminar a ameaça.

Já foram gravados os três primeiros episódios da websérie e a produção de NERD of the DEAD já conseguiu a verba para o quarto e último episódio da temporada, e assim, como ocorreu com os três anteriores, o dinheiro foi também foi conseguido através do site catarse (site que reúne projetos culturais para angariar apoiadores financeiros para o projeto ser realizado).

Por enquanto, podemos conferir o episódio piloto já liberado no youtube:


0 comentários:

Postar um comentário