16 de nov de 2012

Vs the World: Daytripper

Posted by Thaís Colacino On 14:30 0 comentários


"Você já se sentiu tão vivo como se toda e qualquer coisa fosse possível?"


Daytripper é um belíssimo trabalho dos gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá. Trabalhando principalmente com a temática da morte, levanta questões interessantes. Afinal, seria a morte o final de uma vida ou de um momento? Poderia ser o começo de algo novo? E se você morresse no dia mais importante de sua vida?

"A morte nos dá uma outra perspectiva da vida e tudo mais. Tudo mais parece menor e tolo".

Daytripper conta os dias mais importantes de Brás de Oliva Domingos, sejam eles bons ou ruins. Pode ser o dia em que deu o primeiro beijo, encontrou um grande amor ou a alma gêmea, quando o filho nasceu, quando alguém importante morreu... E quem é Brás? Um jornalista que escreve obtuários, mas que gostaria de seguir a carreira do pai e ser um escritor famoso e bem sucedido.


"Eu queria escrever sobre a vida, Jorge, e olha pra mim agora... Eu só escrevo sobre morte".

Apesar de não gostar do trabalho, um dos dias retratados na HQ demonstram bem o talento dele de emocionar não só o leitor, mas de surpreender o editor do jornal e as famílias dos falecidos. Mas por que diabos eu ia me interessar em uma vida assim? O que tem de interessante? Apesar de não ser a morte, ela está muito presente na vida de Brás - assim como na de todos, o que torna uma história de fácil identificação e reflexão. (E, infelizmente, eu não posso contar quão fantástica é a HQ sem dar spoilers, então dou a dica: leiam!)
 

Cada capítulo é um dia da vida de Brás, e a estrutura não é linear, o que faz o leitor poder ler da forma que quiser, ser surpreendendo já no fim do primeiro capítulo lido e entendendo melhor a ideia (com olhos marejados) somente no final do último.


Apesar de serem brasileiros, Daytripper foi originalmente lançado nos EUA e depois traduzido para o português. Bem trabalhado, com lindas cores, ótimos traços e história emocionante, não é de se espantar que Daytripper tenha ganho fama internacional e diversos prêmios, sendo o mais recente o de semana passada, da categoria HQ no Festival Internacional de Ficção Científica Utopiales, concedido por uma comissão de leitores de quadrinhos sci-fi. E como você não sabe quando vai morrer, não deixe passar a chance de conhecer essa bela história.

0 comentários:

Postar um comentário