26 de nov de 2012

Perdidos no Espaço da TV: Suburbia

Posted by Redação Quentin On 13:04 0 comentários

Por Henderson Arsênio


A estreia foi em 1° de novembro, marcando o mês da consciência negra. Na direção, o reconhecido Luis Fernando Carvalho, autor de produções de sucesso como Lavoura Arcaica e Capitu. No roteiro, Paulo Lins, que produziu o livro que virou filme Cidade de Deus.

A sinopse não é realmente nova. Contudo, o universo de cada um dos personagens, a linguagem adotada, os elementos, figurinos e cores que acompanham os capítulos de Suburbia são o que torna inovadora a história da pobre menina do sertão que triunfa no final da aventura.

“Nós queríamos abordar como o povo negro se estabeleceu na sociedade. Deveria ser pelo trabalho, mas não foi de uma forma igualitária. Foi através da cultura - vista não como entretenimento, mas como arma de guerra”, declarou Paulo Lins, no Seminário Suburbia que teve edições em São Paulo e no Rio de Janeiro, também em novembro.

Conceição é a garota que cresceu numa carvoaria no início dos anos 1980 e sonhava com conhecer o Rio de Janeiro. Em busca de fugir da miséria do sertão, ela enfim chega à cidade, em pleno carnaval, com pessoas fantasiadas e muita música pelas ruas, para tornar ainda mais idílico o encontro da personagem com seu sonhado destino. Ainda no primeiro dia em terras cariocas, a mocinha é confundida com ladrões e vai parar na delegacia. Conceição tem, já no primeiro capítulo, o contato com o frio mundo adulto.

Para ilustrar a narrativa, muita música black, bailes de periferia, fotografia, movimentos de câmera e edição que tornam os momentos mais poéticos.



Considerando os capítulos apresentados até agora, Suburbia tem tudo para ser um sucesso tão grande em linguagem quanto outros produtos 100% nacionais da televisão, como Hoje é Dia de Maria ou A pedra do reino – que trouxeram mais poesia de modo popular e criativo aos fins de noite dos brasileiros.

0 comentários:

Postar um comentário