30 de out de 2012

Das Prateleiras: O Plano Perfeito

Posted by Thaís Colacino On 17:14 0 comentários

 

De uma cela, Dalton Russell encara a câmera e afirma ter planejado o roubo perfeito e convida os espectadores a assistir. "Mas se era perfeito, por que ele está preso?", você pergunta. E é principalmente por isso, para descobrir não só como, mas "o que" ele quer, que o filme O Plano Perfeito (129 min., 2006) prende a atenção do público até o fim.

O filme segue uma narração não linear, mostrando o começo do assalto ao banco, quando o grupo eficiente de Russell (Clive Owen, Sin City) tranca o local com dezenas de reféns. A partir daí, várias cenas mostram os policiais conversando com os reféns (ou quem eles acham que são reféns), isoladamente, para tentar entender o que aconteceu. Isso por que eles não sabem quem assaltou o banco. Quando a história volta para o assalto, mostra os bandidos desdenhando do cofre e admirando... uma parede. Para negociar com o grupo, o detetive Keith Frazier (Denzel Washington, Dia de Treinamento) é chamado, enquanto tem que resolver as acusações de corrupção que enfrenta.



Do lado de fora do conflito, mas mais preocupado do que nunca, está o dono do banco, Arthur Case (Christopher Plummer, Millenium - Os Homens que não Amavam as Mulheres). Ele negocia com Madeleine White (Jodie Foster, O Silêncio dos Inocentes), uma corretora com uma lista de clientes poderosos e suspeitos, mas que também presta serviços de assessoria para negociar com os ladrões, já que aquele banco em específico contém algo que Case não deseja que venha à tona. Os ladrões não pretendem sair do banco (que tem somente uma entrada) e fazem pedidos que confundem os policiais e o detetive, que percebe que eles querem somente tempo. Mas por quê?



Com um elenco de estrelas, não há o que reclamar das atuações. Owen faz um controlado e inteligente ladrão, sempre um passo a frente do detetive. Denzel dá um show como o detetive Keith, que tenta manter-se bem humorado enquanto sofre pressão policial e política e tenta administrar bem a negociação com o intrigante oponente. Já Jodie Foster interpreta a mais perigosa personagem, aquela que sabe segredos de pessoas poderosas e cobra em favores e em muito dinheiro. Sabe bem negociar - e chantagear -, parecendo sempre conseguir o que quer.
 

Dirigido por Spike Lee (Faça a Coisa Certa), o filme também tem críticas sociais implícitas e outras nem tanto, como o funcionário do banco que usa um turbante e é tratado primeiramente como criminoso (e não devolvem o turbante), reflexo da paranoia pós atentados aos Estados Unidos. E apesar de elogiar Spike Lee ser chover no molhado, não há como não mencionar a cena em que algo dá errado na negociação e a câmera foca no rosto de Denzel caminhando rápido enquanto as pessoas ao redor parecem apenas um borrão sem som, mostrando bem a situação psicológica do personagem.

O Plano Perfeito tem um roteiro intrigante com surpresas até o fim, uma história inteligente, ação e atuações excelentes. Uma ótima pedida.

0 comentários:

Postar um comentário