23 de jul de 2012

Perdidos no Espaço da TV: Legend of Korra - final de temporada

Posted by Aline Guevara On 20:15 0 comentários


O mascote do grupo, Pabu, Bolin (dobrador de terra), Mako
(dobrador de fogo), Tenzin (filho de Aang) e a Avatar Korra.

Recentemente, mais precisamente no último dia 13/07 no painel da Comic Con, os fãs da série animada Legend of Korra tiveram uma ótima surpresa: o desenho marcou uma audiência tão alta em sua primeira temporada que pelo menos mais 3 anos, mais 52 episódios (somados com os 12 já exibidos no ano um, um total de 64 contra 61 da série original, Avatar – A Lenda de Aang), estão garantidos. Além disso, os episódios da animação começam a ser exibidos no canal Nickelodeon no Brasil em setembro.

Quem ainda não conhece a série Avatar está perdendo. A excelente animação é americana, mas segue alguns traços dos animes japoneses devido à extensa mitologia que envolve a história, a inserção de uma cultura oriental nos personagens (além da relação entre as dobras de elementos e as lutas orientais) e o próprio traço estilístico do desenho. Legend of Korra se configura na continuação de Avatar – A Lenda de Aang (Avatar – The Last Airbender), e se passa vários anos após o final do anterior, tendo como protagonista a próxima Avatar na linha sucessória.

Diferente de Aang, acompanhamos Korra já em sua adolescência como uma Avatar quase completa. Além do seu próprio elemento, a água, ela também domina as dobras de terra e fogo e apresenta uma dificuldade em controlar o seu lado mais sereno para acessar não só o elemento do ar, mas também o seu lado espiritual, essencial para um Avatar. A garota é, portanto - e isso é uma das características mais interessantes do desenho- o máximo contraponto do Aang.

Katara, idosa, ao lado do filho Tenzin e
dos netos Ikki, Meelo e Jinora
É inevitável para quem assistiu e gostou de Avatar – A Lenda de Aang assistir ao novo desenho buscando saber o que ocorreu com os personagens por quem nos apaixonamos. Como Aang se saiu como Avatar adulto? O que houve com Toph, Sokka, Zukko, Katara, o tio Iroh durante esse tempo? Paulatinamente, como que com um conta gotas, Legend of Korra vai respondendo a essas perguntas enquanto desenvolve a protagonista e os novos personagens, muitos deles descendentes dos antigos heróis.

A administração de Aang trouxe paz ao mundo e a capital dos reinos, Republic City, é um exemplo de desenvolvimento tecnológico e de coexistência harmoniosa entre dobradores de diversos elementos e não-dobradores. Ou isso é o que Korra pensava até chegar ao local para treinar a dobra de ar com o mestre Tenzin, filho de Aang e conselheiro da cidade. Não-dobradores, auto denominados equalistas, se manifestam contra dobradores alegando opressão e eles têm um líder, Amon, que de rosto da causa, se transforma em ameaça iminente para todos.

(Spoilers da temporada)

Amon, líder dos equalistas e vilão da temporada
Os episódios foram poucos e falta de tempo foi sentida na aceleração no desenvolvimento da trama, mas francamente, mesmo com esse obstáculo os roteiristas conseguiram realizar uma excelente primeira temporada. Se na série original nos apegamos a Aang, Toph, Sokka, Katara e Zuko, aos poucos os novos personagens também nos conquistam e começamos a torcer por Korra, Tenzin, chefe Beifong (filha da Toph), Mako, Bolin e também Asami, estes últimos três formando um complicado “quadrado” amoroso com a protagonista (no melhor estilo João gosta de Maria, que gosta de Pedro, que gosta de Joana E de Maria!).

Os equalistas podem parecer oponentes fracos inicialmente, mas com o crescimento do movimento e consequentemente de Amon como o grande vilão (que lembra bastante a chegada ao poder de diversos regimes tirânicos, inclusive o nazista) nos revela a verdade sobre o perigo que podem oferecer. No fim, Amon só não se torna um antagonista tão terrível quanto Sozin por falta de tempo para se desenvolver.

Agora, com mais 52 episódios pela frente e com um planejamento mais tranquilo, esperamos que a os próximos livros de Legend of Korra, como são chamadas as temporadas de Avatar, não apresentem mais histórias aceleradas, que possam ser mais desenvolvidas e aprofundadas. O próximo livro, como este foi “Ar”, em referência ao elemento faltante nas habilidades de Korra, será denominado “Espíritos”. Certamente o mergulho que a Avatar fará no mundo espiritual será aprofundado, veremos mais o Aang (!!!) e, como já indicaram os produtores da animação, explicará mais sobre a mitologia desse universo assim como a origem da linhagem dos Avatares. A expectativa é alta, mas só 2013.

O mundo espiritual de Avatar será aprofundado na próxima temporada

0 comentários:

Postar um comentário