5 de jul de 2012

Era uma vez: Os Instumentos Mortais - Cidade de Vidro

Posted by Thaís Colacino On 15:21 0 comentários

O último livro da originalmente trilogia (que terá cinco livros, por enquanto) Os Instrumentos Mortais, Cidade de Vidro começa com Clary e os outros Caçadores indo para Alicante, capital de Idris, para que os adultos reunam-se com a Clave e possam contar os planos de Valentim durante a renovação de assinaturas com os membros do Submundo (leia sobre o primeiro livro aqui e o segundo aqui).

Neste livro, somos apresentados à famosa cidade, com prédios de vidro, lagos puros e muito verde, além, claro, de centenas de outros Caçadores. Um ataque à cidade é tido como impossível, pois colunas irradiam luz contra demônios. Surda aos apelos dos Caçadores, a Clave ignora os avisos e paga caro. A inteligência e ódio de Valentim são ilimitados, caindo contra a própria espécie, que se escolher não submeter-se será extinta. Mas ele ainda precisa do último Instrumento Mortal para conseguir o que quer, e Clary precisa descobrir qual Instrumento é esse e onde se encontra para impedi-lo.

Alguns novos personagens adentram a trama e o questionamento da lealdade deles fica por conta do leitor, já que os personagens não parecem estar acostumados com governantes corruptos, mesmo depois do que o grupo de Valentim fez anos antes. O mais importante novo personagem é Sebastian, alguém que Clary "curiosamente" acredita já ter visto e que é extremamente amável e educado, além de ser fisicamente um contraponto a Jace: é moreno e pálido, enquanto Jace é loiro e bronzeado. Mas os dois são exímios lutadores e para a alegria dos fãs, eles lutam.

Com cenas de lutas interessantes e alternância de pontos de vista, para que o leitor possa acompanhar toda a batalha em todas as suas frontes, o livro conegue concluir satisfatoriamente, sem muito medo de matar personagens e utilizando não só os poderes físicos dos principais, mas principalmente a inteligência deles, afinal, parar um ritual na porrada não daria certo. A evolução dos personagens é admissível, mesmo que Clary resolva partir para um momento de angústia adolescente completamente desnecessário e um tanto fora de lugar com tudo o que está acontecendo. Em compensação, a explicação para a atração de Jace e Clary foi de longe uma das melhores que já li. 

SPOILER:
Jace e Clary serem parte de um mesmo ser, e ainda por cima, celestial, e só se sentirem completos juntos foi de longe a jogada mais genial de Cassandra Clare para justificar dois jovens que, mesmo adolescentes e com aquele negócio do primeiro amor, mal se conhecem e já estão dispostos a morrer um para o outro e passar a "eternidade" juntos.
FIM DO SPOILER

Por fim, é um livro que daria um ótimo final a história, cuja obviedade acaba neste último com revelações nem um pouco surpreendentes, mas com boa narrativa, mundo e personagens. O próximo livro será lançado em 2012.

0 comentários:

Postar um comentário