20 de jun de 2012

Radio Gaga: STOMP!

Posted by Natália Lins On 14:44 0 comentários


“Ei moço, me vende uma vassoura?!”
“Ah sim, você vai varrer o chão com ela?!”
“Não, não, vou fazer música com ela!”



Em qualquer situação esse diálogo seria irônico, mas em uma delas não... Realmente existem pessoas que são capazes de produzir os mais variados sons e ritmos musicais através de sucata, material reciclável e objetos não convencionais como vassouras, caixa de fósforos, metal, borracha, madeira e latas de lixo.


Este incrível trabalho é realizado pelo grupo de percussão “Stomp”, que já veio duas vezes para o Brasil. Através de uma combinação envolvente e equilibrada de percussão, teatro e dança, o grupo faz questão de evidenciar que a música pode ser encontrada em todas as coisas, principalmente nos vários objetos que passam despercebidos na maioria das vezes.



Formada inicialmente por duas pessoas, Luke Cresswell e Steve McNicholas, que tocavam nas ruas de Brighton (Inglaterra), em 1991. Mas o projeto cresceu e hoje reúne artistas da África, Canadá, Japão e de vários lugares da Europa e dos Estados Unidos, que juntos compõem quatro elencos, dois na Inglaterra e dois nos Estados Unidos. No Brasil se tornaram conhecidos a partir da aparição na abertura das sessões dos filmes exibidos no Cinemark, por volta do ano 2000.

O grupo é muito criativo, além da parte instrumental existe a coreografia frenética e sincronizada que envolve o sapateado, o balé, e até piruetas aéreas. Tudo isso acontece em um cenário simples que remete ao gueto, cheio de bugigangas. A interação com o público também chama a atenção, em suas apresentações o espectador é sempre convidado para fazer parte da folia.


Para completar essa grande mistureba há um brasileiro no grupo, Marivaldo dos Santos, baiano de Salvador que faz parte do elenco desde 1996. Se pensar bem faz todo sentido um brasileiro ser integrante desse espetáculo, afinal tem o gingado no sangue, fruto do Samba, do Olodum e de outros ritmos latinos.

Agora Marivaldo fará mais visitas a terra onde nasceu e cresceu, no Nordeste de Amaralina, bairro da periferia da capital baiana. Um novo projeto que está sendo desenvolvido em parceria com o Stomp será o responsável por isso: o Quabales. Um trabalho socioeducativo que dará oportunidade para jovens se envolverem com algo tão especial que como o Stomp, mescla movimentos, som e teatro.


O projeto, que é a primeira ação social do grupo fora dos Estados Unidos, além de formar futuros artistas poderá resultar em oportunidades para, quem sabe, se tornarem novos integrantes do Stomp. As oficinas são ministradas por percussionistas e dançarinos, que podem ser integrantes ou ex-integrantes do Stomp.


Com uma linguagem universal o Stomp consegue agradar a todos os gostos. Não há melodia tradicional, Stomp é ritmo, algo comum em todas as culturas, então apenas sinta, e deixe a batida te levar...




0 comentários:

Postar um comentário