11 de mai de 2012

Vs the World: Nasce o pistoleiro

Posted by Aline Guevara On 18:21 0 comentários

Não mire com a mão. Aquele que mira com a mão esqueceu o rosto de seu pai. Mire com o olho. 
Não atire com a mão. Aquele que atira com a mão esqueceu o rosto de seu pai. Atire com a mente. 
Não mate com a arma. Aquele que mata com a arma esqueceu o rosto de seu pai. Mate com o coração.

Para quem conhece a incrível saga literária de Stephen King, A Torre Negra, essas palavras, tão proferidas pelo pistoleiro Roland ao longo da obra, causam um arrepio. E na intenção de aprofundar e explorar os eventos que envolveram a vida do complexo protagonista da trama, como um complemento paralelo aos livros, foi produzida a graphic novel, em uma parceria do roteirista Peter David e dos ilustradores Jae Lee e Richard Isanove.

Dividido em sete capítulos, o primeiro volume da HQ foi lançado primeiro separadamente pela editora Panini. A Suma das letras/Objetiva reuniu todos os sete pedaços da trama em uma bela edição encadernada.

A história parte de uma das mais importantes e marcantes lembranças que o Roland adulto revela a seus novos companheiros de ka-tet (um grupo de pessoas profundamente unido por uma crença em comum) no livro: como se tornou um pistoleiro aos 14 anos de idade e os acontecimentos que envolveram o antigo baronato de Mejis, onde ele conheceu o grande amor de sua vida, Susan.

O livro conta como Roland Deschain deixou a rica e ainda próspera cidade de Gilead ao lado dos companheiros de seu primeiro ka-tet, Cuthbert e Alain, para ir a Mejis cumprir uma missão dada por seu pai. Lá ele encontra muito mais do que temia, desde os cruéis Caçadores do Grande Caixão, mercenários que trabalham como agentes da lei no baronato, até a velha bruxa de Cöos, de aparência terrível e poderes ainda piores. O sentimento que aos poucos o pistoleiro desenvolve pela jovem Susan Delgado complica ainda mais a delicada missão.

Mas nenhum desses perigos conseguem superar um maior ainda que está a espreita do pistoleiro e aparece de relance nesse primeiro volume: o Rei Rubro.

A transposição do livro para a HQ é bem fiel e não deixa de incluir algumas das cenas mais impressionantes da história. A sequência do primeiro encontro do ka-tet de Roland com os Caçadores do Grande Caixão é de tirar o fôlego, assim como o duelo do pistoleiro com o mestre Cort.

Os traços, as cores e a arte de Lee e Richard Isanove conseguem transpor o peso da história, que mescla aventura e terror. E o volume encadernado é lindo! Além da capa dura e das páginas de boa qualidade, a edição ainda traz algumas surpresas, como a carta aberta direcionada ao leitor dos quadrinhos escrita por Stephen King e também as capas alternativas da edição.

Para quem não conhece os livros da saga de Stephen King, a HQ pode ser um bom começo.
Apesar de explorar uma história que não é revelada até o 4º livro da série, os quadrinhos trazem a trama em sua ordem cronológica, facilitando um pouco a complexa narrativa do escritor. E talvez possa despertar a vontade de conhecer uma das melhores séries literárias de fantasia já escritas.

Nasce o pistoleiro é o primeiro volume dos quadrinhos, mas no Brasil, já foram lançados o segundo e o terceiro também. Fique ligado no blog que continuaremos publicando resenhas das outras edições da série A Torre Negra.



0 comentários:

Postar um comentário