30 de abr de 2013

Das Prateleiras: Amnésia

Posted by Bueno Neto On 21:10 0 comentários


Amnésia não é um filme comum, assim como seu diretor Christopher Nolan (que tempos depois ficou mais famoso por dirigir a trilogia Batman). Com perdão do trocadilho é um filme a ser lembrado, serve como uma metáfora e nos mostra como é fácil esquecer todos nossos valores quando somos consumidos por uma obsessão e como ela nos controla.

Como nota vale lembrar que a tradução do titulo original foi a pior possível. Não que Amnésia seja um título fraco, mas o próprio protagonista, Leonard, por diversas vezes explica que não é amnésia que ele sofre, é algo mais complexo, assim como toda trama do filme. 


O grande problema de Leonard (Guy Pearce) é que não tem memória de curto prazo. Esta condição foi causada durante um ataque em que (segundo ele) sua esposa foi estuprada e morta, ele foi agredido e seu cérebro foi danificado. Leonard se lembra de todos os eventos que ocorreram antes de ele ter sido atacado, seus sentimentos são aflorados por ser sua lembrança mais recente, e o sentimento gerado por tudo isso o leva a uma obsessão: sua missão para vingar a morte de sua esposa.


O problema de se ter uma missão e ter apenas a memória de curto prazo é que você pode facilmente se esquecer de terminar de fazer o que começou. Apesar de Leonard usar um sistema de fotos Polaroid e tatuagens com as principais informações que descobriu em suas investigações para acompanhar o que ele está fazendo, cabe a ele decidir o que ele considera importante gravar ou escrever.

Parte da dificuldade de sua missão está em Leonard decifrar os bilhetes que ele escreveu para si mesmo, pois muitas vezes tem tempo apenas de fazer uma anotação rápida do que acabou de acontecer. Em um momento de desespero se ele não conseguir encontrar uma caneta, ou se ele simplesmente optar por não registrar as informações, tudo que descobriu e fez estará perdido e corre o risco que ele faça tudo de novo.


Premissa complicada? Bom, o diretor complica ainda mais, pois o filme é todo contado de trás pra frente, dando a quem assiste a ideia de viver no mundo de Leonard. Não é um filme para mentes preguiçosas e público passivo, ele emerge você em sua atmosfera e assim mostra seu brilhantismo.

0 comentários:

Postar um comentário