23 de mar de 2013

Crítica: Os Croods

Posted by Natália Lins On 19:50 1 comentários


Os Croods foi a primeira parceria entre os estúdios Dreamworks, responsável pela produção do filme, e a Fox, que fez a sua distribuição. Uma animação que narra a vida de uma das primeiras famílias da história da humanidade com muito humor, apesar do roteiro pouco criativo, que veio para alegrar mais as crianças do que seus pais.

O filme utiliza da arte rupestre para introduzir os acontecimentos que fizeram com que os Croods se enclausurassem em uma caverna durante sua vida toda. Grug, o chefe da família, se tornou paranoico devido aos constantes ataques de terríveis animais que acabaram com o que sobrara da população vizinha. Sendo assim, não deixa que nenhum membro de sua família se afaste sozinho da caverna. Nem mesmo a rebelde Eep, a filha adolescente e aflita por novas aventuras e descobertas.


A animação de Kirk De Micco e Chris Sanders (Como Treinar o Seu Dragão e Lilo e Stitch) mostra que desde sempre existiram os embates entre pais e filhos, quando o novo se depara com o velho e as ideias são divergentes. Com um início um tanto cansativo por conta dos personagens clichês, o desenvolvimento da história muda com a chegada de Guy, um rapaz que caminha sozinho em busca de um novo lugar para viver, já que o mundo apresenta diversos sinais de que está acabando.


Ao juntar-se aos Croods o garoto lhes apresenta um novo universo, cheio de novas descobertas, como o fogo, a chuva, animais das mais variadas espécies, flores, plantas e sapatos. Porém, como sempre, junto com tudo isso vem também os inimigos, além de conflitos internos, o que alavanca a animação.

Os animais coadjuvantes são os responsáveis pela comicidade da trama, em especial a preguiça Braço, uma criatura inteligente que elabora planos e armadilhas que servem para livrá-los dos obstáculos que vão surgindo durante a aventura.


A beleza dos cenários merece destaque, porém os efeitos 3D não foram devidamente utilizados e em diversas cenas ele ficou a desejar. Os Croods é sem dúvida uma animação divertida, com momentos emocionantes, porém não é algo que ficará na memória como Shrek ou A Era do Gelo.


1 comentários:

Postar um comentário