27 de abr de 2013

Crítica: Homem de Ferro 3

Posted by Bueno Neto On 11:56 3 comentários




Tony Stark é tão egocêntrico que não quer competir nem com seu alter-ego de ferro, deixando a armadura de lado e focando Homem de Ferro 3 totalmente em... Tony Stark.

Homem de Ferro 3 é diferente de seus predecessores: mais sério e ao mesmo tempo com mais momentos de humor, mas surpreendentemente em doses certas, sem exageros nos dramas (afinal é um filme da Marvel). O ponte forte do filme é não ser apenas uma sequência, deixando longe a ideia de "mais do mesmo", porém a liberdade criativa dos diretores e roteiristas pode chocar fãs das histórias em quadrinhos e até decepcionar os mais radicais. Sendo fã das HQs ou não, quem gosta mesmo de um bom filme vai adorar e se divertir muito com a ação e principalmente com Tony Stark, tendo que se superar emocional e intelectualmente para o novo desafio.


A trama começa após Os Vingadores e encontramos Tony Stark (Robert Downey Jr.) enfrentando dificuldades para dormir e tendo terríveis pesadelos quando consegue. Ele teme não conseguir proteger sua namorada Pepper Potts (Gwyneth Paltrow) dos vários inimigos que passou a ter após vestir a armadura do Homem de Ferro. Este medo vira realidade quando sua vida pessoal é atacada e destruída. Neste ponto ele embarca em uma angustiante busca pelo responsável. Nessa jornada, a cada nova etapa, sua coragem é testada. Stark precisa sobreviver com seus próprios recursos, confiando na sua engenhosidade e instintos para proteger as pessoas próximas a ele.

A jornada de Tony Stark é diferente da jornada do herói, ele não tem que superar seus defeitos, mas sim buscar forças além da própria armadura. É fascinante descobrir como ele consegue encontrar a humildade sem perder a arrogância e egocentrismo que tão bem caracterizam o personagem, conseguimos sentir bem esses momentos graças a interpretação de Robert Downey Jr, novamente brilhante como playboy bilionário, e principalmente aprofundando o personagem que parece ser tão superficial, mas se mostra tão intenso. Apesar da carga dramática, os alívios cômicos não deixam o filme se tornar em um dramalhão mexicano, tendo um equilíbrio dinâmico e garantindo o divertimento. 


O filme é tão focado em Tony que todo o resto se torna figurante, inclusive o próprio Homem de ferro, a armadura que em outros filmes era praticamente um personagem tamanha sua importância. Em Homem de Ferro 3, ela passa se tornar apenas uma ferramenta de Tony, como os carros sofisticados e cheios de armas que James Bond usa em seus filmes.  

Um dos filmes mais sérios da Marvel, mas sem deixar de fora o aspecto fantástico, seriedade por conta da crítica política e de manipulação de mídia  recorrentes no filme e fantástico porque... bom tem gente cuspindo fogo. 

Homem de Ferro 3 se destaca por ser um filme de de super-herói bem diferente do padrão, bem dirigido e que não coloca seu peso apenas em cenas de ação. Um filme que certamente vai agradar quem gosta de ação e humor, e provavelmente vai atrair a ira dos mais fanáticos pelos quadrinhos.

3 comentários:

Este comentário foi removido pelo autor.

Obrigada Danilo!
Mas é para ser uma crítica sem spoilers :)

Tem razão, acho que não pensei nisso! Hahaha

Postar um comentário