5 de mar de 2013

Das Prateleiras: Megamente

Posted by Natália Lins On 22:35 1 comentários



Os vilões sempre entram naquelas listas de caras que amamos odiar, certo? Pois é, na maioria das vezes eles são carismáticos e conquistam o público que na verdade deveria odiá-los. E a DreamWorks está apostando nesse carisma todo e construindo novos vilões tão bons que caíram nas graças do espectador. Foi o que aconteceu com a divertida animação Megamente

Dois planetas de algum lugar do Universo estavam prestes a serem extintos, sendo assim uma nave de cada planeta foi lançada cada qual com um ocupante bem diferente do outro. Enquanto um era bonito e teve a sorte de encontrar uma família com posses e poderes incríveis, o outro caiu dentro de uma penitenciária e, com uma aparência exótica, teve que aprender a lidar com o desprezo e a indiferença. Assim, para sustentar a idéia de que o ambiente molda o indivíduo, o bonitão se torna Metroman, o herói de Metro City e o que sofreu bullying a vida torna o grande vilão: Megamente. 

Metroman baby
Megamente baby

As batalhas entre os dois se tornaram parte da rotina da cidade, porém em meio a mais um embate algo jamais visto antes acontece: Megamente vence o duelo e mesmo sem acreditar vê apenas o que sobrou de Metroman, seu esqueleto. Mas o que faz um vilão sem o mocinho para brigar? O que fazer depois de conquistar o mundo? Ele e seu lacaio fiel, o Criado, estão perdidos, sem saber que caminho seguir. De tanto maquinar ele encontra algo para trazer de volta a aventura em sua vida, mas algo sai muito errado e ele se vê obrigado a assumir um papel que nunca pensou em ter: o de herói. 

Mais uma vez o questionamento sobre os verdadeiros motivos que levam uma pessoa a se tornar o “vilão” da história vêm a tona. As pessoas já nascem com a sementinha do mal ou de acordo com o ambiente em que são criadas se tornam boas ou ruins? Megamente nasceu mau e depois ficou bonzinho ou nasceu bom, ficou mau e depois tornou a ser bom? Isso é no mínimo complexo. Referências a clássicos também não falta, como Superman – O Filme



Uma obra que trata com sutileza temas tão sérios, apresentando diversos conflitos, mas de uma forma leve e divertida, que são absorvidos pelo público naturalmente, ao mesmo tempo em que desenvolve belas sequências de ação. Os roteiristas Alan J. Schoolcraft e Brent Simons conseguiram um resultado com equilíbrio entre as questões mais complexas e a diversão. A trilha sonora agradou muito mais os pais do que os pequenos, contando com nomes como: AC/DC, Guns n’ Roses,Ozzy Osbourne, Michael Jackson e Minnie Riperton, além da trilha original de Hans Zimmer. 

Um longa que mostra que é possível haver bondade e maldade em todos, tudo através de muita risada e descontração. Adultos e crianças, não deixem de assistir Megamente, é sem dúvida um filme imperdível!

1 comentários:

(y) Ele nenem eh muito fofo!!! hahahaha

Postar um comentário