11 de jan de 2013

Vs The Word: X-Men - O Cisma

Posted by Bueno Neto On 10:57 1 comentários

Finalmente chega ao Brasil a história que foi um divisor de águas no universo mutante da Marvel Comics. A editora Panini trouxe nas edições de número 131 e 132 da revista mensal X-Men, O Cisma, que deu um novo rumo para Wolverine e o fez levar metade dos antigos discípulos do professor Xavier para uma nova direção.


Para quem não segue há algum tempo o grupo mutante, a equipe está muito diferente do que era. Assim como suas histórias, há muito tempo os mutantes não são mais alunos do instituto Xavier para Jovens superdotados. Desde o "Dia M" (saga em que 90% dos mutantes haviam perdido os seus poderes) os X-Men não são mais um grupo de heróis mutantes tentando conviver num mundo que os teme e odeia. Agora com o número de mutantes no mundo drasticamente reduzido, a luta não é por aceitação, mas sim por sobrevivência, já que se tornaram uma espécie em extinção.


O ódio dos humanos não diminuiu e muitos eventos levaram a mansão dos X-Men em Salem Center, no Condado de Westchester em Nova York, a destruição. Procurando por aceitação, os mutantes se mudaram para São Francisco, criando a ilha de Utopia para se manterem a salvo. Para sobreviver a extinção, Ciclope assume o comando até mesmo acima de seu ex-mentor e idealizador Charles Xavier, e até Magneto assume seu lugar entre os X-Men.

As decisões de Ciclope são mais amargas que nunca, montando uma versão sombria e assassina da X-force para fazer trabalhos que os X-Men não podiam pois não era ético, e nesse tempo todo Wolverine ficou ao lado de Ciclope.

O Cisma vem para mudar tudo isso. Quando os X-Men são mais uma vez pressionados e Ciclope toma uma decisão forçando os jovens cruzarem uma linha que Wolverine lutava para que outros não cruzassem. 

"Eu fiz tudo o que pediu: Mantive segredos. Menti para os amigos. Matei quem você mandou. Mas foi para eles não terem que fazer isso!" - Wolverine.


Mas como chegou nesse extremo? Começou com Ciclope na ONU em uma conferência de paz, discursando sobre a tecnologia anti-mutante no mundo, os Rôbos Sentinela, e fazendo um pedido para o desarmamento. Foi quando um terrorista mutante, Kid Ômega (Quentin Quire), ataca a convenção causando um incidente internacional. Imediatamente o medo dos mutantes e a histeria varre o globo, países do mundo todo tiram seus Sentinelas de depósitos e os ativam. Estes sentinelas não estavam em boas condições depois de tantos anos e a maioria se mostrou defeituosa, atacando qualquer um em sua frente e fora de controle, o que causou um caos pelo planeta.

Equipes de X-men se espalham pelo globo tentando conter a onda de terror e deter os Rôbos. Em meio a violência, Wolverine só pensa em pegar o culpado e levá-lo a justiça para tentar acalmar os ânimos mundiais, mas Ciclope não concorda e, pior, dá asilo politico ao terrorista, alegando que ele não teria um julgamento justo entre os humanos, aumentando a tensão entre Ciclope e Wolverine.

Tentando acalmar a histeria anti-mutante que domina o globo, a prefeita de São Francisco resolve fazer uma festa de inauguração ao museu da história mutante com a presença de membros dos X-Men. Ciclope envia uma comitiva, não com quaisquer membros, só os mais poderosos, em uma tentativa de mostrar ao mundo com quem estão lidando. Como disse Wolverine, "Não é uma comitiva de paz coisa nenhuma, é uma amostra de poder."

Todas essas etapas na verdade faziam parte de um plano maior de quem está manipulando o jogo que coloca os mutantes em um dilema moral talvez tão grande quanto seu dilema de sobrevivência frente ao extermínio. É onde Ciclope mostra que para sobreviver é preciso frieza e dureza, e que para garantir a vida não se deve poupar nenhum aluno, não importa a idade, da dura verdade do mundo lá fora, tratando-os como soldados.

Em contra partida temos Wolverine, que cansou de ver as crianças perderem sua infância porque são mutantes, que se sacrifica por elas, mata e se suja para que outros não tenham que fazê-lo.

É um momento em que dois mundos colidem, duas filosofias e antigas rivalidades por um antigo amor despontam.

Para conhecer toda trama e suas consequências, assim como acompanhar o inevitável confronto entre Wolverine e Ciclope, O Cisma é uma historia altamente recomendada, escrita por Jason Aaron, com ilustrações de Carlos Pacheco e Frank Cho, é divertimento garantido e história de alta qualidade.


1 comentários:

Só achei que faltou no começo "Pode conter spoiler".... mas ficou bom o post...

Postar um comentário