15 de jan de 2013

Das Prateleiras: (500) Dias com Ela

Posted by Thaís Colacino On 21:49 0 comentários

Garoto conhece garota. Garoto se apaixona. Garota não.

Em um mundo que comédias românticas cheias de clichês são lançadas todo mês, em especial em fevereiro e com uma dezena de nomes conhecidos e cujo trailer praticamente só mostram tais nomes, é reconfortante ter um filme que retrate como é de fato se apaixonar. O lado bom e o ruim. Principalmente o ruim.

(500) Dias com Ela conta a história de Tom (Joseph Gordon-Levitt), que faz cartões, apesar da formação em arquitetura. No trabalho, conhece Summer (Zooey Deschanel) e logo se encanta, ainda mais por ela gostar das mesmas bandas que ele, inclusive as 'obscuras'. Logo ele coloca na cabeça que ela é a mulher da vida dele. O problema é que ela não acredita no amor e só quer algo no estilo "amigos com benefícios".

O filme começa com um aviso: "Qualquer semelhança com pessoas vivas ou mortas é mera coincidência… Especialmente você, Jenny Beckman. Vaca.". Sim, os roteiristas admitiram que um deles sofreu imensamente por uma garota, o que inspirou o filme, e por isso é tão fácil se identificar com Tom.

O filme não é linear, explicando situações com outras do passado ou futuro depois, prendendo a atenção do espectador. Há divesos recursos interessantes utilizados: o uso de pássaros animados e uma sátira de passos de dança de comédias românticas depois da primeira noite dos protagonistas; a divisão da tela para mostrar a expectativa de Tom e a cruel realidade; a palheta azulada do filme, para combinar e destacar os olhos de Zooey; e o uso de um narrador que aparece quando necessário, contando curiosidades do passado dos dois. Os tais 500 dias não são necessariamente do relacionamento dos dois, mas sim o momento que Tom a encontra até... Bem, até o fim do filme.


Misturando drama, comédia e romance, mas sendo mais tragicômico, (500) Dias com Ela é um sincero e encantador filme sobre um relacionamento contemporâneo e real.

0 comentários:

Postar um comentário