22 de out de 2012

Perdidos no Espaço da TV: 666 Park Avenue - Primeiras Impressões

Posted by Aline Guevara On 21:05 0 comentários



666 Park Avenue é a nova aposta da ABC no cenário do terror e do sobrenatural da televisão. Comparada a American Horror Story, a série é bem produzida e deve agradar aos fãs do gênero.

O seriado conta a história do antigo e luxuoso edifício The Drake, situado na região mais rica de NY, e de seus moradores, focando nos dois jovens namorados que preenchem a vaga de síndicos do prédio. Jane (Rachael Taylor) e Henry (Dave Annable) são um casal vindo do interior e, seduzidos pela chance de morarem na região nobre da cidade, aceitam imediatamente a oportunidade. Certamente se soubessem o que ocorre entre as quatro paredes do Drake eles pensariam duas vezes antes de assinar o perigoso contrato vinculante do edifício (alguém disse contrato com o diabo???).

Os moradores do Drake, como todos os seres humanos, têm desejos e estes são realizados de maneiras diferentes. Mas estes têm prazo determinado para expirar e seus idealizadores precisam pagar um alto preço pela realização.

Terry "John Locke" O’Quinn está fantástico como Gavin Doran, dono do edifício que faz os contratos com os moradores e se certifica do pagamento ao final dos prazos. Sedutor e impressionante, ainda não dá para saber se a natureza do personagem é ou não humana. Vanessa Williams também está bem ao lado de seu parceiro como Olivia Doran, transmitindo todo o glamour e poder da dupla. Ainda acompanhamos a estranha situação de Brian (Robert Buckley), o escritor casado com a controladora Louise (Mercedes Mäsohn) e seduzido pela garota seminua da janela em frente (Helena Mattsson), a garota vidente Nona (Samantha Logan) e o porteiro esquisito (Erik Palladino) que mais parece desejar o mal das pessoas a sua volta.

Aquele momento que você está fazendo o
melhor acordo da sua vida (só que não!)
É interessante perceber logo no primeiro episódio que, ao contrário do que poderia parecer inicialmente, é atrás de Henry que Gavin está, não de Jane. E enquanto Henry sai para jogar golfe e almoçar em restaurantes chiques com Gavin, cada vez mais seduzido pela vida de luxo, Jane investiga cada canto do Drake com afinco. E por algum motivo, é como se ela estivesse destinada a descobrir seus segredos, pois além de curiosidade, ela tem visões dos estranhos acontecimentos do edifício, além dos espíritos presos a ele.

Dá para darmos um certo crédito para a moça por ser tão corajosa. Com certeza ela não é uma daquelas mocinhas que saem gritando a vista do primeiro fantasma. Pelo contrário, ela vai averiguar e conversar com ele. Mas sair sozinha andando pelos lugares mais estranhos e sombrios e ignorar as advertências que os próprios fantasmas dão para ela para ceder à sua curiosidade é muita burrice. Ela só não morreu ainda porque é a protagonista da série.

Ainda que as atitudes de Jane sejam bem questionáveis, 666 Park Avenue é bem desenvolvida e mantém o interesse e a curiosidade. A série tem fôlego e se continuar desenvolvendo bem suas "histórias de terror da semana" (a da solteirona e da jornalista foram ótimas) paralelamente à trama principal, tem tudo para ser uma ótima diversão.

0 comentários:

Postar um comentário