12 de jun de 2012

Das prateleiras: Alien - O Oitavo Passageiro

Posted by Bueno Neto On 12:06 0 comentários



“No espaço ninguém pode ouvir você gritar”


A câmera vem mostrando o universo, mas caminha lentamente já trazendo um clima de mistério. Tudo se passa devagar, até o titulo do filme dramaticamente vem se construindo na tela e logo dá lugar a grande nave Nostromos, mostrada com detalhes por dentro e por fora sem pressa, criando uma grande expectativa. E é nessa velocidade que Ridley Scott dirige Alien: O Oitavo Passageiro, sem pressa, detalhista e com muito suspense.



Na trama, acompanhamos os tripulantes da nave comercial de carga “Nostromos” trazendo sete tripulantes e uma carga de 20.000.000 toneladas de minério refinado. O curso segue retornando para a Terra, mas um sinal transmitido de origem desconhecida faz o computador da nave acordar a tripulação e desviar a rota. A contragosto os tripulantes são obrigados por contrato a investigar o sinal, e a tripulação segue até o planeta. Um pouso com complicações danifica a nave e metade da tripulação fica para consertá-la enquanto os demais vão investigar o sinal anômalo. A investigação vai de mal a pior quando encontram uma câmara contendo vários ovos, um dos quais lança uma criatura que se prende ao rosto de um tripulante e na tentativa de salvá-lo os demais o levam de volta para nave com a criatura ainda grudada em seu rosto, contrariando os protocolos de quarentena. As tentativas de salvá-lo são falhas, mas tudo parece bem quando a criatura simplesmente cai morta depois de algum tempo. Porém, é aqui que o terror e o suspense tomam conta de vez do filme: a criatura se desenvolve dentro do tripulante e finalmente tem seu segundo “nascimento”, literalmente destruindo o peito do tripulante e começando sua caçada um a um. 



O filme se tornou um clássico ao misturar ficção científica e o terror de forma a balancear e integrar os dois,. O ritmo lento do filme e a música sinistra dão o tom de mistério, e o suspense é a palavra que define a película. O próprio alien mal é mostrado, ficando nas sombras e atacando de surpresa, mas sentimos sua presença o tempo todo, ameaçadora e enervante.



Alien: O Oitavo passageiro foi dirigido pelo visionário Ridley Scott e conta com a ótima atuação de Sigourney Weaver como tenente Ripley. O alien e seus elementos acompanhantes foram criados pelo pintor surrealista H. R. Giger, que deu vida a criatura. Giger é famoso por usar a arte Biomecanoide em seus desenhos, como foi feito em Alien, e também de se inspirar nos órgãos genitais, como a cabeça do alien desenhada a partir do falo.



Este é um filme para um outro tempo e que talvez para um outro público não tem a velocidade e o dinamismo dos filmes atuais, que às vezes parecem serem feitos pra quem tem déficit de atenção. É realmente um filme lento que possibilita imergimos em seu ambiente, no seu cenário, e no qual podemos sentir o terror claustrofóbico de estar em uma nave no meio do vazio do espaço sendo perseguido por uma criatura assassina que ataca sorrateiramente.





0 comentários:

Postar um comentário