23 de abr de 2013

Das Prateleiras: À Procura da Felicidade

Posted by Natália Lins On 18:21 0 comentários


Com uma proposta singela e envolvente, o longa À Procura da Felicidade cativa o espectador por conta da empatia que o faz sentir pelos personagens e, principalmente, pelos obstáculos enfrentados pelo protagonista que poderiam ser facilmente seus.

Chris Gardner (Will Smith), um homem batalhador que luta para proporcionar uma vida digna a sua mulher, Linda (Thandie Newton) e filho, Christopher (Jaden Smith) mas que, infelizmente não tem muita sorte. Fracassos atrás de fracassos fazem com que sua esposa o deixe sozinho com o filho, a partir desse momento sua vida consegue ficar ainda pior. Quanto mais se esforça para conquistar uma vida estável mais provações surgem em seu caminho, tendo apenas um ao outro para se apoiar.



O roteiro é inspirado na história real de Christopher Paul Gardner, que virou milionário após passar por muitos problemas financeiros na cidade de São Francisco. Portanto, o final feliz acaba se tornando óbvio, mas ainda assim o filme é capaz de envolver o espectador. Com uma "pitada gigante" de drama, pois além de ser baseado numa história triste, é dirigido pelo italiano Gabriele Muccino que foi escolhido pelo próprio Will Smith para conduzir o longa.

Além de toda a dificuldade financeira, À Procura da Felicidade também aborda o relacionamento entre pai e filho, onde o pai é sempre o herói, não importa o que aconteça ou a cabeçada que ele dê, ele será sempre o ídolo dos pequenos. Mesmo passando por muita dificuldade Chris faz de tudo para que nada falte ao seu filho e, todos os dias luta bravamente para que as coisas melhorem.


O carisma de Will Smith merece destaque. Com uma performance surpreendente, o ator que está acostumado a fazer comédias, interpretou muito bem o papel dramático que lhe foi incumbido. A química entre pai e filho ultrapassou a realidade e foi parar nas telonas. Mesmo com um final esperado é impossível não se emocionar com a trama, vale a pena conferir.



0 comentários:

Postar um comentário