20 de abr de 2013

Crítica: O Acordo

Posted by Natália Lins On 20:03 0 comentários


John Mattews (Dwayne Johnson), dono de uma construtora, foi pego de surpresa ao descobrir que seu filho foi preso por tráfico internacional de drogas e está sendo ameaçado a passar de 10 a 30 anos numa prisão federal. Este cenário pode mudar caso ele entregue os demais traficantes envolvidos. Desesperado, Mattews faz um trato com uma promotora de justiça (Susan Sarandon) e um fiscal do FBI (Barry Pepper), e se infiltra numa perigosa operação no negócio de transporte de drogas com a ajuda do ex-presidiário Daniel (Jon Bernthal).
Diferente dos outros trabalhos de Dwayne Johnson, o ex-atleta de luta livre que adquiriu o codinome The Rock, o policial O Acordo exigiu um pouco mais de interpretação do ator, e o elenco bem escolhido lhe deu suporte para isso. É fácil perceber que o intuito do filme foi o de convencer o espectador de que, por baixo de um monte de músculo existe uma pessoa vulnerável, tanto fisicamente quanto mentalmente.
Ao lado de Jhonson está outro ator de destaque: Jon Bernthal, o anti-herói que ganhou o coração dos fãs da série The Walking Dead. Em O Acordo ele interpreta a conexão de John com o tráfico, que também faz o possível para se manter na linha e proteger a sua família. Difícil não comparar as duas atuações: The Rock não alcança a dramaticidade ideal para o papel, enquanto Bernthal interpreta mais uma vez o tipo durão que fez tanto sucesso na televisão quanto nas telonas.
O longa apresenta uma espécie de denúncia contra as penas exageradas impostas a muitos jovens que arriscam a passar boa parte de suas vidas na prisão caso não delatem todos os envolvidos na distribuição de drogas. Esse não é um filme de muita ação, como se espera ao ver o cartaz dele, as cenas de perseguições e tiroteios não são muitas, mas a tensão rola solta.
A narrativa que aborda a questão de pais separados, filhos que se rebelam em favor disso, a união da família para vencer os problemas, o uso justificado da violência para fazer justiça e o abuso do poder para conseguir o que se quer. O Acordo faz com que você se lembre de tantos outros filmes contendo a mesma "fórmula". Pode não ser um exemplar memorável do gênero, mas o diretor Ric Roman Waugh conseguiu dar aos fãs de Johnson intensidade na ação esperada pelo público.


0 comentários:

Postar um comentário