26 de jan de 2013

Crítica: João e Maria - Caçadores de Bruxas

Posted by Bueno Neto On 11:40 0 comentários


Recontar clássicos de contos de fadas não é novidade nos cinemas e colocar artilharia pesadas nas mãos de personagens destes contos também não é nenhuma surpresa. A mistura de cultura pop a um cenário de filme medieval também já foi feita. Em resumo, João e Maria: Caçadores de Bruxas não traz inovação em momento algum, mas segue bem a receita de filmes de aventura que se torna um filme divertido com humor na medida certa e cenas de ação muito competentes.

A trama reconta a história de João (Jeremy Renner, Vingadores) e Maria (Gemma Arterton, 007- Quantum of Solace), que foram abandonados no bosque por seu pai e acabam encontrando uma casa feita de doces - na verdade lar de uma bruxa que tenta devorá-los. Os irmãos sobrevivem, matam a bruxa e com esta experiência que se transformam em caçadores de bruxas, mercenários que as matam por dinheiro. Anos depois, quando diversas crianças de uma pequena vila são raptadas, o prefeito chama a dupla para revolver o caso. O problema é que a ameaça que assola aquele lugar na forma da temível Muriel (Famke Janssen, de X-men) é algo muito maior do que eles antecipavam.

O filme é dirigido e escrito por Tommy Wirkola, que  nas cenas apropriadas soube dar um clima sombrio,  principalmente quando João e Maria, ainda crianças, encontram a casa de doces ou quando as bruxas apareciam a noite, justificando o medo de encontrá-las neste horário. Até mesmo os famosos caçadores de bruxas temiam caçá-las antes do amanhecer. Apesar de cenas sombrias, o clima do filme intercala bons momentos  de humor com bons momentos de ação e muitas cenas que esquecem completamente a ideia de terror. O foco fica na ação mesmo e não decepciona neste quesito. O próprio filme não se leva a sério e isso o deixa mais divertido: armas pesadas, jaquetas de couro, metralhadoras, granadas e até uma vitrola dividem a cena com desenhos de crianças desaparecidas nas garrafas de leite.



Os atores parecem que entenderam bem que o longa não tem pretensões maiores que ser apenas um filme pipoca (e possivelmente, começo de uma franquia) e levaram isso a sério pois parecem se divertir o tempo todo em suas atuações: Jeremy Renner está carismático como João e Gemma se mostra forte como uma Maria durona, além da vilã Famke Janssen que está ótima sem apelar para atuações exageradas. A trama, mesmo com tentativas de reviravoltas, acaba sendo extremamente previsível, mas nem por isso menos divertida e ainda guarda surpresas engraçadas como referências à cultura pop (temos até um Edward muito bonito - só que não).

Com 88 minutos, João e Maria - Caçadores de Bruxas é um filme com uma simplicidade interessante em seu cerne, que não enrola em desenvolver sua trama e com ótimas cenas de ação.

0 comentários:

Postar um comentário