6 de dez de 2012

Era uma vez: A Bússola Dourada - Fronteiras do Universo

Posted by Aline Guevara On 23:38 0 comentários

Quando alguém cita A Bússola Dourada a única coisa que lhe vêm a cabeça é o filme da Disney lançado em 2007? Então você precisa ler o livro com urgência!

A primeira parte da trilogia fantástica Fronteiras do Universo, A Bússola Dourada (Northern Lights, Editora Objetiva), foi publicada pela primeira vez em 1995 pelo escritor inglês Philip Pullman. A obra foi alvo de diversos elogios e premiações, frequentemente comparada à O Senhor dos Anéis e Harry Potter - comparação que não é injusta. Além de criar um uma mitologia única e maravilhosa, o autor foi bem ousado nos temas que retratou em seus livros.

No livro acompanhamos Lyra, uma menina muito curiosa e com língua bem afiada, que é criada em uma espécie de internato na cidade de Oxford na Inglaterra. Mas essa Oxford e essa Inglaterra não são as mesmas que conhecemos. É como se Lyra vivesse em uma realidade alternativa, na qual muitas coisas se parecem com a nossa própria realidade e outras são completamente diferentes. Para começo de conversa, todas as pessoas têm daemons (ou dimons, depois que os livros foram reeditados após a polêmica de que o termo anterior lembrava muito "demônio"), que têm a aparência de um animal, mas na realidade são parte da alma da pessoa. Os daemons mudam de forma quando a "sua parte humana" é criança e só assumem uma forma definitiva quando estas deixam a infância para trás e firmam sua personalidade (porque a forma definitiva do daemon tem total relação com a personalidade da pessoa).

A vida de Lyra é tranquila, e absolutamente entediante segundo a menina, mas as coisas mudam depois que ela ouve uma conversa atrás da porta de um armário e depois que seu melhor amigo, Roger, desaparece, se juntando ao grande número de crianças desaparecidas da cidade. Lyra não só é corajosa, como incrivelmente teimosa e obstinada, então parte em uma busca para resgatar o amigo.

Entre outras diferenças com a nossa realidade, o mundo de Lyra é habitado por bruxas que voam sem qualquer artifício, ursos com armaduras que controlam reinos em regiões congeladas e por gente inescrupulosa que usa a religião para ter poder e controlar os outros (opa, isso tem no nosso mundo também!). E Lyra vai cruzar o caminho de todos eles.

A Bússola Dourada é uma boa introdução à série. O livro tem um teor mais leve inicialmente, mas aos poucos vai mostrando que de inocente a história não tem muita coisa, e isso é importante para os eventos do segundo e do terceiro livro, A Faca Sutil e A Luneta Âmbar.

O filme não chega a ser uma adaptação ruim, inclusive tem um ótimo elenco e a atriz que faz a protagonista está excelente, mas foram cortadas cenas muito importantes para a trama (como o final nada feliz) e  o resultado foi infantil demais. O que pode ter sido um dos motivos do fracasso nas bilheterias e a inviabilização da sequência. A Bússola Dourada pode vir em uma embalagem infantil, mas é um livro que traz críticas pesadas a dominação religiosa - crítica essa que só vai se aprofundando nos livros sequentes. Para quem quer ver a trilogia nas telonas, resta torcer para que daqui a alguns anos seja feito um remake  de qualidade e que desta vez a série se complete.

0 comentários:

Postar um comentário